Conheça a M3

Nossa história começa de um modo aparentemente desfavorável, há quase 20 anos, quando o hoje diretor internacional da i2 Ministries, Joshua Lingel, então novo convertido a Cristo, tentou pela primeira vez evangelizar um muçulmano, no campus da Universidade de Washington, nos Estados Unidos.

Josh abordou aquele jovem de dois metros e dez de altura, jogador do time de basquete da universidade, barba extravagantemente cheia, vestido com uma longa túnica branca, e cheio de zelo por sua religião – o Islamismo. Josh mal começara a falar de Jesus, quando o jovem muçulmano tomou a palavra e gastou os noventa minutos seguintes atacando a fé e a teologia cristãs com argumentos aparentemente invencíveis e assustadores. Ao fim de seu discurso, o jovem muçulmano lançou o seguinte desafio: “Ponha-se de joelhos e clame por fogo do Céu ao seu Deus! Eu clamarei a Allah por fogo do Céu! O Deus que responder, esse é o Deus verdadeiro”.

Naquele dia, sentindo-se incapaz de aceitar tal desafio, Josh decidiu que dedicaria sua vida a evangelizar muçulmanos de modo eficaz e a ajudar outros a fazer o mesmo. Hoje, quase duas décadas mais tarde, centenas de muçulmanos foram levados a Cristo e milhares de cristãos foram treinados através da atuação pessoal de Joshua Lingel e do ministério estratégico da i2 Ministries International, sediada em Miami, Florida – EUA, fundada e dirigida por ele em 2003.

A M3 existe no Brasil desde 2007 e é a representante da i2 Ministries International. Com centros de treinamento missionários parceiros na América do Sul e na África, e novas parcerias sendo estabelecidas na Ásia, a i2 Ministries / M3 tem expandido seu preparo a novos missionários que serão enviados a países muçulmanos, levando as boas-novas de Cristo Jesus.
No objetivo de cumprir a vocação a nós confiada pelo Senhor Jesus, queremos servir a todo cristão que deseje, de alguma forma, contribuir para que Cristo seja conhecido e adorado entre muçulmanos – o maior povo não alcançado de toda a Terra.

Palavra do Diretor

A cada 24 horas, 37 mil muçulmanos morrem, partindo para uma eternidade sem Deus; a maioria deles jamais ouviu a mensagem do evangelho de Jesus Cristo. Nos últimos 30 anos, o Islã pulou de 800 milhões para mais de 1,6 bilhão de adeptos, espalhados por 57 nações de maioria islâmica e 40 outras de minoria muçulmana significativa, nos 5 continentes. Grande parte dessa realidade é apenas o resultado da postura adotada por nós, cristãos, quanto à necessidade de cumprir a grande comissão de Cristo entre os muçulmanos.

A Igreja envia menos de 1% de seus missionários aos muçulmanos e investe menos de 2% para que o evangelho seja pregado entre eles.
Isso resulta em 1 missionário para cada 420 mil muçulmanos no mundo e explica o fato de eles serem o maior povo não alcançado pelo evangelho.
Enquanto isso, o Islamismo empenha todos os seus recursos para ‘islamizar’ o mundo em que vivemos.

Escolas deformação islâmicas, literatura islâmica e agências missionárias são alvo do investimento dos países que querem propagar o Islamismo. No Paquistão, 3 milhões de jovens concluem estudos em teologia islâmica todos os anos. Na Arábia Saudita, 30 bilhões de dólares foram investidos nos últimos 30 anos para que o Ocidente fosse ‘islamizado’.

A maior agência missionária cristã do mundo está no Texas, EUA. O que ela investe na propagação do evangelho em 1 ano, a Arábia Saudita investe em 3 dias, para que o Islã seja difundido.

No Brasil existe aproximadamente 1,5 milhão de muçulmanos, dos quais boa parte era cristã católica ou protestante. O maior número de brasileiros convertidos ao Islã vem de uma das maiores denominações evangélicas do Brasil.

Há também ex-pastores evangélicos que se converteram ao Islã e hoje atuam como missionários muçulmanos em nossa nação. Infelizmente, boa parte dos cristãos e de seus líderes simplesmente não está preparada para responder aos desafios feitos a nós pelo Islamismo.

Por outro lado, em todo o mundo, nunca houve tantas conversões de muçulmanos a Cristo como em nossa geração.
Nos últimos 30 anos, mais muçulmanos se converteram a Jesus do que nos outros treze séculos de História do Islamismo.

A Igreja nunca teve tanto recursos humanos, logísticos, financeiros e evangelísticos como hoje, o que faz de nossa geração um momento único e uma oportunidade ímpar para que a grande comissão de Cristo seja concluída entre o maior povo não-alcançado de todos os tempos.
Nosso compromisso é servir com amor, excelência e seriedade a quem se unir a nós. Queremos que a Igreja esteja equipada e preparada para “responder a respeito da Esperança que há em nós, em Cristo Jesus”, e se torne o instrumento que nosso Deus há de usar para que Sua luz brilhe entre aqueles que caminham mais profundamente.

Oramos para que os cristãos ouçam a voz do Eterno e sejam convencidos, inspirados e impulsionados a atender ao clamor dos milhões de muçulmanos que esperam pelos formosos pés dos que anunciam a Paz.